Sábado, 28 de Junho de 2014

 

isto não anda nada fácil. esteve aqui um - chamemos-lhe - poema. vocês não o viram. apaguei-o antes de o publicar. não era grande merda; não perderam nada. um trocadilho no título, meia metáfora mal amanhada, uma referência escandalosa ao chico buarque e uns enters fora do sítio. nada de especial. o meu avô era poeta sem saber que era poeta. os melhores poetas estão todos mortos porque é difícil escrever poemas quando se está vivo. escrever poemas é para mim quase tão difícil como encontrar agriões decentes nos supermercados. isto não anda nada fácil. e o gasóleo que voltou a subir - viram?. e as prateleiras que afinal não cabem na garagem - haviam de ter visto. e o camarão que estava estragado - ainda bem que não viram. e os clientes que só pagam a 90 dias mais iva - já nem os vejo. enfim, a vida é isto. mas nem tudo é mau: pelo menos já podemos ver o mundial descansadinhos. 

 

um tal de joão gaspar

despesadiaria às 04:24
|

.Arquivo

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014