Sábado, 20 de Setembro de 2014

 

(Micções)

 

Quando a menina Vírgula chegou, já a refrega ia longa. E, afinal, tudo começara por causa dela. Há muito secretamente enamorado, o Ponto Final não perdoou um comentário menos abonatório, por parte do Reticências, às qualidades morais da menina Vírgula. Convenhamos: “essa grande puta que vai com todos” não é propriamente a apreciação mais honrada que se possa fazer a propósito de uma menina sempre tão simpática e solícita. Mas, na verdade, o ódio entre Ponto e Reticências já era antigo e conhecido por todos. Ainda que os arrufos fossem uma constante entre ambos, nunca tinham chegado a um nível tão grave como naquele dia. O malfadado comentário inicial deu origem a uma resposta cáustica, logo seguida de uma réplica venenosa, que foi prontamente treplicada com um desafio para duelo; ao que se sucedeu uma murraça nas ventas, tendo a refrega descambado numa grande rixa com vários intervenientes que entretanto ali acorreram. O Ponto de Exclamação, após um forte pontapé nas partes pudendas,  ficou num oito. Ao Ponto e Vírgula, com tanta cacetada recebida, já não era possível distinguir onde começava o ponto e terminava a vírgula. Quanto ao Ponto de Interrogação, acometido de inexaurível dúvida, não foi capaz de tomar partido na contenda. O Dois Pontos também se encontrava profundamente dividido, tendo-se mantido à margem do confronto. As Aspas e os Parênteses, também à parte, trocavam galhardetes de indignação entre si, numa profusão de citações de autores pacifistas e acrescentos inúteis sobre a história da violência na literatura.

Nisto, no momento em que a menina Vírgula se aproximou da altercação, um grito lancinante ressoou por toda a página÷

− Aiiiiiiiiiiiiii8, clamou o Ponto Final enquanto caía por terra com uma faca cravada no lombo.
Atónita com toda a tragédia que se debatia aos seus olhos, Vírgula apenas teve tempo de correr para a desditosa vítima, segurando-a aos seus braços, e incapaz de proferir qualquer palavra.

Ao vê-la, Ponto Final esboçou um esgar de felicidade. E, tomando forças para dizer algo, contorceu-se para chegar próximo da lívida face da Vírgula.

− Se soubesses o quanto te amo, sussurrou-lhe ele ao ouvido no seu último sopro de vida

 

nev

despesadiaria às 08:23
|

.Arquivo

. Abril 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Janeiro 2015

. Dezembro 2014

. Novembro 2014

. Outubro 2014

. Setembro 2014

. Agosto 2014

. Julho 2014

. Junho 2014

. Maio 2014

. Abril 2014